Semântica Geral

Nós, seres humanos, vivemos dentro de um eterno limite:

O limite de nosso conhecimento.

Mais do que isso, nosso conhecimento é limitado pela maneira como o estruturamos.

A única maneira que nós, seres humanos, podemos estruturar conhecimento é através de nossa linguagem.

A linguagem tem limites. O limite da linguagem é o limite da sua estrutura.

Já a estrutura linguística tem um outro limite: ela é limitada pela nossa máquina orgânica.

Nosso conhecimento está impregnado em nosso corpo, em nossa neurologia.

Isso é grave.

De posse de nossos limitados conhecimentos, estruturados de forma limitada através de nossa limitada linguagem, impregnada de forma limitada em nossa neurologia, vivemos sob a premissa de que “conhecemos” o mundo.

Não conhecemos nada. Só é possível interagir com o mundo real através da interação da nossa neurologia com o nosso conhecimento. E ambos têm limites.

Formamos mapas e acreditamos que estes mapas sejam o mundo.

Mas não são. O mundo é muito mais do que nossos mapas.

Este é o principal insight da disciplina chamada Semântica Geral.

Este insight, junto de vários outros proporcionados por esta área, permitem a nós mesmos entendermos exatamente como encontrar mais dos nossos pontos de ignorância sobre o mundo.

A partir do momento em que podemos voltar nossa atenção para aquilo que nunca voltamos antes, podemos estruturar novos conhecimentos e novas informações.

Estruturando novas informações, somos capazes de realizar novas escolhas.

Assim, desenvolvemos novas habilidades e novos resultados.

A Semântica Geral surgiu no primeiro momento em que a linguagem científica foi utilizada para distinguir nossos processos mentais.

Esta é uma das bases do trabalho do Life Coach Rodrigo Santiago.

Se este tipo de abordagem lhe interessa para analisar sua própria vida, então entre em contato com os nossos materiais gratuitos, aqui.